Início > Finanças > Psicologia Financeira

Psicologia Financeira

Hoje li uma matéria no portal G1 sobre um aposentado que comprou um carro no valor de $ 34 mil em moedas de 1 real!!! Clique aqui para ler a matéria na integra.

Fazendo calculos rápidos, cheguei a conclusão de que se o senhor citado na matéria acima tivesse colocado o dinheiro na poupança, o mesmo teria o valor de R$ 44 mil, ou seja, R$ 10 mil a mais do que o valor obtido guardando o dinheiro embaixo do colchão!

O senhor fez errado?

A resposta certa é, depende, não sei!

Primeiramente ele provavelmente não tem conhecimentos em investimentos, segundo, algumas pessoas tem dificuldade em entender que o dinheiro na poupança realmente existe, talvez por não ser abstrato, terceiro, insegurança com o governo e instituição financeira (por ser mais velho, tem o receio de ficar com o dinheiro bloqueado – Plano Collor).

Observando as pessoas no meu dia-a-dia vejo que muitas olham para o extrato da poupança (somente como exemplo), como algo sendo apenas números, não sabendo dar o verdadeiro sentido para aquela quantia, talvez se esse mesmo senhor tentasse juntar esse mesmo valor na poupança (para ter rendimento), ele não iria conseguir.

Podemos aprender com essa história também que quando temos metas, criamos estratégias para a realização das mesmas, o aposentado colocou como meta : comprar um carro para comemorar sua bodas de ouro, ele tinha o prazo e o que desejava comprar, partiu para a ação e conseguiu realizar seu objetivo!

Outro ponto que cito e já tive essa experiência, é que juntar dinheiro apenas por juntar (deixar acumular um valor no banco) não funciona, todo dinheiro guardado precisa ter sentido, seja ele uma viagem, troca de carro, fundo de emergência, aposentadoria…não importa para que é, mas sempre dê nome aos bois, caso contrário, você irá gastar esse dinheiro sem saber!!!

Como vocês criam metas? Costumam dar nomes ao dinheiro guardado?
Compartilhe conosco a sua experiência e metodologia!

Forte abraço e ótimo final de semana.
Fiquem todos com Deus!

Anúncios
Categorias:Finanças
  1. 10/04/2011 às 1:06

    Para mim este senhor é um exemplo de como se manter o foco no objetivo. Tudo bem, pode não ter sido a melhor maneira de “aplicar” seu dinheiro, mas o que importa é que no fim ele conseguiu atingir seu objetivo.

    Com certeza se eu estivesse guardando dinheiro em cofrinho o porco já teria sido sacrificado bem antes do previsto, “dinheiro na mão é vendaval”.

    • 10/04/2011 às 22:39

      Olá Patrícia, obrigado pela participação!

      Realmente é como você falou e eu citei no artigo que podemos aprender com esse senhor que definindo metas e criando estratégias para a realização destas, podemos alcançar nossos sonhos!

      Forte abraço e continue participando!

  2. JuAr
    27/08/2011 às 1:26

    Realmente, a verdadeira lição está no comprometimento em realizar e alcançar a meta…
    Vejo que hoje temos tantos meios de saber, pesquisar opções eficazes para nós no quisito investimento, mas o que realmente as pessoas tem se perdido é no planejamento!
    Penso eu que tomar nota é um bom princípio para facilitar a organização de idéias, estabelecendo viabilidade, prioridades e até viasualização de objetivos alcaçados; Porque podemos por ex. listar objetivos e ir grifando a medida que cumprimos, desde o mais simples so mais complexo, e de uma forma bem fácil visualizar quantas coisas conseguimos fazer, quando muitas vezes pessoas nem sabem pra onde vai o dinheiro que ganham…

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: