Arquivo

Posts Tagged ‘Empreendedorismo’

Capacidade de persuasão

Hoje vou falar da importância da persuasçao para o empreendedor.

A palavra persuadir significa aconselhar, levar alguém a uma opinião.
Uma pessoa convencida pode ou não agir de acordo com as idéias de quem lhe convenceu, mas uma pessoa persuadida, mesmo não concordando inteiramente com o persuador, acaba fazendo o que este lhe pediu, de livre e espontânea vontade.
Portanto, persuadir é fazer alguém agir de acordo com seus ideais, a persuasão apela para a vontade e para as emoções das pessoas, enquanto o convencimento apela à inteligência e à razão.

Como persuadir uma pessoa?
Devemos sempre conquistar uma pessoa utilizando uma comunicação agradável, com um relacionamento de empatia e ao mesmo tempo apelando para suas emoções e vontade.

Quais são as técnicas para tornar-se persuasivo?
Existem pessoas que se guiam mais pela vontade, outras pela sensibilidade e inteligência, por tanto Aristóteles defende que devemos apelar para esses três aspectos da psicologia humana, dando ênfase naquele em que a pessoa for mais influenciável.

Sabendo de tudo isso, observamos que é de suma importância para um empreendedor, desenvolver sua capacidade de persuasão, munir-se de auto-confiança e capacidade de argumentação para convencer nossos clientes, fornecedores, parceiros e instituições financeiras de que nosso produto é viável e acreditamos na nossa idéia.

Forte abraço a todos!

Anúncios

Análise do Setor

Iniciando nosso Plano de Marketing, vamos analisar o setor da empresa, no meu caso, o agronegócio. A pergunta principal para nossa análise é:

Quais são as ameaças e oportunidades apresenta o setor em que a empresa vai atuar?

Nossa análise vai se dividir em 5 (cinco) aspectos:

  • Aspectos demográficos:
  • Referem-se às características gerais da população, como tamanho, concentração, composição etária, grau de escolaridade, sexo, profissão, estado civil, composição familiar etc. A maioria dessas informações é fornecida pelo IBGE.

  • Aspectos econômicos:
  • São da mais alta relevância, pois o estágio em que se encontra a economia influencia de maneira decisiva na permanência ou abertura de um novo negócio. Ex.: inflação, taxa de juros, Produto Interno Bruto (PIB) e distribuição de renda. Deve-se medir a sensibilidade do produto às variações econômicas. Os jornais e revistas constituem importante fonte de consulta.

  • Aspectos legais e políticos:
  • Dizem respeito à avaliação de políticas setoriais, aos incentivos específicos sobre MPME (micro, pequenas e médias empresas) e à observância de leis que regem o setor. Os negócios sob controle governamental podem ter as regras alteradas a qualquer momento e nem sempre atendem aos requisitos de competência e qualidade. Ex.: leis antitruste, leis ambientais, impostos, código do consumidor, etc.

  • Aspectos tecnológicos:
  • Determinadas mudanças tecnológicas podem afetar setores inteiros da economia. É importante avaliar se o novo empreendimento é mais, ou menos, suscetível a influências da tecnologia.

  • Aspectos culturais:
  • Englobam fatores sociológicos, antropológicos, psicológicos, principios éticos e morais e tradições. É importante avaliar tais fatores, que podem afetar o novo negócios.

Com base em todos os aspectos citados acima, no quadro abaixo iremos apresentar uma análise resumida sobre as oportunidades e ameaças que o ambiente apresentava ao mercado agropecuário orgânico:

Oportunidades e Ameaças: Setor Rural
Aspectos Oportunidades Ameaças
Demográficos Crescimento da população mundial, aumento da necessidade de alimentos. Grande disperção da população, dificultando a distribuição.
Econômicos Aumento da renda e poder aquisitivo por parte da população, proporciando a busca de alimentos mais saúdaveis e aumento da linha de crédito para o setor rural. Concorrência de alimentos produzidos em outros países, incidência de altas taxas de juros encarecendo o crédito.
Legais e Políticos Criação do Imposto Único para setor rural (Simples Rural) e criação de incentivos fiscais para empresas produtoras de alimentos orgânicos. Alterações constantes de regulamentação da agricultura orgânica.
Tecnológicos Novas ferramentas de produção e gerenciamento com baixo custo. Alto custo de aquisição de tecnologias de ponta.
Culturais Valorização e expansão comercial de alimentos orgânicos no Brasil e no exterior. Expansão da população em busca de alimentos saudáveis. Conscientização ambiental por parte da população mundial. Exigência dos consumidores por alimentos de qualidade.

Realizada a nossa analise do setor, temos uma visão global do setor que estamos atuando.

Alguém gostaria de comentar sobre os pontos citados?
Eu gostaria de receber críticas e idéias sobre o assunto comentado. Alguém gostaria de me ajudar?

Forte abraço a todos.

Os sete segredos do sucesso

Durante a execução do nosso cronograma, que é composto por muitas atividades e que vamos levar tempo para concluir, vou compartilhando materias que vou encontrando e acho interessante para o desenvolvimento de um empreendedor de sucesso.
Caso queira sugerir algum tema, favor comentar.

Entre novos empreendedores, é muito comum a tendência a manter a idéia da empresa em segredo e como já vimos à exemplo deste blog, que nada é mais enganoso, pois o segredo não permite a valiosa contribuição de terceiros.

Timmons aborda o tema sugerindo o nome “Os sete segredos do sucesso”:

  • Não há segredos. Somente o trabalho duro dará resultados.
  • Tão logo surge um segredo, todos o conhecem imediatamente.
  • Nada é mais importante do que um fluxo de caixa.
  • Se você ensina uma pessoa a trabalhar para outras, você a alimenta por um ano; mas, se você a estimula a ser empreendedor, você a alimenta, e a muitas outras, durante toda a vida.
  • Não deixe o caixa ficar negativo.
  • O empreendedorismo, antes de ser técnico ou financeiro, é fundamentalmente um processo humano.
  • A felicidade é um fluxo de caixa positivo.

E para vocês? Quais são os outros segredos de sucesso para um empreendedor ou qual desses citados você considera o mais importante?

Abraço a todos!

Plano de Marketing

Seguindo o nosso cronograma, nosso primeiro passo é iniciar o Plano de Marketing.

Para sabermos se nosso produto efetivamente se diferencia no mercado e se o nosso produto é o que o nosso cliente está buscando, precisamos criar o nosso Plano de Marketing.

O Plano de Marketing é constituído pela Análise de Mercado, voltada para o conhecimento de clientes, concorrentes, fornecedores e o setor que a empresa irá atuar, visando otimizar suas potencialidades de sucesso.

O Plano de Marketing deve identificar as oportunidades de negócios mais promissoras para a empresa e esboçar como penetrar em mercados identificados, como conquistá-los e manter posições. No plano, são estabelecidos os objetivos da empresa e depois, a escolha das estratégias mais viáveis para atingir os objetivos.

O Plano de Marketing disciplica o planejador, levando-o a colocar idéias, fatos e conclusões de maneira lógica.

Navegando pela internet encontrei esse artigo sobre Plano de Marketing, confira também!

Atualização
Dando uma fuçada aqui na minha máquina, encontrei esse guia sobre como elaborar um Plano de Marketing elaborado pelo Sebrae. Vai ser de muita utilidade para nós.

Abraço a todos!

Cronograma

No post anterior, comentei sobre um teste que o novo empreendedor deve responder para saber se o mesmo já está pronto para iniciar a sua Empresa.
Se você deixou alguma resposta diferente de “a”, não desanime, eu também deixei e é por isso que estamos aqui, para responder cada uma delas e nos preparar para abrir nossa empresa.

Hoje, iremos criar um cronograma de atividades para nos guiar durante todo o processo de desenvolvimento do Plano de Negócios. Este cronograma está sendo baseado no esquema proposto pelo livro “O Segredo de Luísa” do autor Fernando Dolabela.

O cronograma de atividades proposto se resume nas seguintes atividades chaves:

  • Sumário Executivo (4)
    • Enunciado do projeto
    • Competência dos responsáveis
    • Os produtos e a tecnologia
    • O mercado potencial
    • Elementos de diferenciação
    • Previsão de vendas
    • Rentabilidade e projeções financeiras
    • Necessidades de financiamento
  • A Empresa (2)
    • Missão, visão e valores
    • Os objetivos da empresa
      • Situação planejada desejada
      • O foco
    • Estrutura organizacional e egal
      • Descrição legal
      • Estrutura funcional, diretoria, gerência e staff
    • Síntese das responsabilidades da equipe dirigente – currículos
    • Plano de operações
      • Administração
      • Comercial
      • Controle de qualidade
      • Sistema de gestão
    • As parcerias
  • Plano de Marketing (1)
    • Análise de mercado
      • O setor
      • O tamanho do mercado
      • Oportunidades e ameaças
      • Clientela
      • Segmentação
      • Concorrência
      • Fornecedores
    • Estratégia de marketing
      • Produto
      • Tecnologia, ciclo de vida
      • Vantagens competitivas
      • Planos de pesquisa & Desenvolvimento
      • Preço
      • Distribuição
      • Promoção e propaganda
      • Serviços ao cliente (venda e pós-venda)
      • Relacionamento com os clientes
  • Plano Financeiro (3)
    • Investimento inicial
    • Prejeção de resultados
    • Projeção de fluxo de caixa
    • Projeção do balanço
    • Ponto de equilíbrio
    • Análise de investimento
      • Tempo de retorno do investimento – Payback
      • Taxa interna de retorno
      • Valor atual líquido

Os números em parênteses determinam a priorização das atividades, ou seja, iremos iniciar nossas atividades com o Plano de Marketing.

Observação: Este cronograma pode ser alterado a qualquer momento, podendo ser adicionadas novas atividades ou excluída alguma.

Se alguém quiser sugerir alguma atividade não relacionada aqui, o comentário está aberto a todos!

Abraço a todos e bom trabalho.

Você está pronto para Empreender?

Para este post, eu vou utilizar um teste que é encontrado no livro “O Segredo de Luísa” do autor Fernando Dolabela.
Este teste se diferencia de muitos outros encontrados por aí, ele avalia não somente o indivíduo mas também a idéia, a vontade e a capacidade de agrir para transformá-la em um negócio de sucesso.
O que adianta ter uma grande capacidade para empreender se não temos uma idéia?

Necessitamos analisar a relação entre o empreendedor e a sua idéia, porque uma idéia pode ser boa para um e não servir para outro, ou seja, uma pessoa deve lidar com idéias que se adaptem à sua personalidade, seu modo de ser e ver o mundo, suas habilidade, preferências, competências, etc. Se não hover casamento entre idéia e empreendedor, tudo fica mais difícil.

Mas há outra coisa muito importante: idéia é diferente de oportunidade, ou seja, necessitamos desenvolver um bom estudo de viabilidade mercadológica, tecnológica, financeira, etc. O que é feito por meio da ferramenta Plano de Negócios.

Até o momento temos dois pontos para avaliar:
– Você e sua idéia;
– Sua idéia e o mercado.

Considerando esse dois pontos, precisamos também avaliar outros dois elementros fundamentais:
– Você tem condições de agarrar essa oportunidade?
– Você sabe buscar e gerenciar os recursos para transformar a oportunidade em um negócio de sucesso?
Seja sincero: este teste só interessa a você.

Para visualizar o teste, clique aqui.

Resposta do teste

As respostas de letra “a” valem um ponto. As outras não pontuam.
Se você não escolheu a letra “a” para responder todas as perguntas, não desanime: nenhum empreendedor que está na fase inicial de desenvolvimento da sua idéia alcança todos os pontos. Cada pergunta sugere o que deve ser feito, por isso, saia do lugar e busque as respostas.

Trabalhe e volte sempre a esse teste. Ninguém mais além de você poderá decidir se chegou o momento de abrir sua empresa.
Ser empreendedor de sucesso não é algo reservado apenas a quem tem condições genéticas favoráveis, mas uma coisa é essencial: que você tenha um sonho e que o seu projeto de negócio de alguma forma o ajude a realizar esse sonho.

Faça o teste e comente se você já está pronto ou não para empreender!

Missão, Visão e Valores

Hoje vou falar sobre o que é e quais são a Missão, Visão e Valores da minha empresa.

Missão
A missão deve responder o que a empresa se propõe a fazer e para quem.

A missão da minha empresa é:

Produzir e desenvolver o agronegócio orgânico, objetivando a melhora na saúde da população mundial, respeitando o meio ambiente e a sociedade.

Visão
O enunciado da visão é a descrição do futuro desejado para a empresa.

A visão da minha empresa é:

Tornar-se a maior referência no agronegócio orgânico mundial.

Valores
São os príncipios, ou crenças que servem de guia ou critério para os comportamentos, atitudes e decisões de todas e quaisquer pessoas que no exercício de suas responsabilidades, estejam executando a Missão na direção da Visão.

Os valores da empresa que proponho a criar são:

– Integridade: Ser ético e justo com o que pensa, fala e faz.
– Respeito: Respeitar o direito de todas as partes interessadas, pensando nas futuras gerações.
– Honestidade: Ser honestos em seus comportamentos e atividades diárias.
– Adaptação: Adaptar-se as necessidades dos clientes, colaboradores e parceiros.
– Inovação e Empreendedorismo: Manter na Organização colaboradores criativos, ousadas, motivadas e talentosas.

Produto
Produto é o que a empresa se propõe a fazer para atender a um determinado mercado indo de encontro com a Missão, a Visão e principalmente os Valores que a empresa se propôs.

O produto inicial que da empresa dos meus sonhos é produzir e comercializar é a soja orgânica. Trata-se de um grão limpo e livre de qualquer produto químico que possa a vir prejudicar o meio-ambiente e a saúde da população.
O processo de produção do grão é seguro à saúde dos trabalhadores e mais saudável a todos que se se alimentem de produtos derivados.

Por fim, a construção de um conjunto de Missão, Visão e Valores, só é útil se a prática do dia-a-dia mostra e demonstra ser esse conjunto de regras que regem a conduta do pessoal e do produto da nossa empresa.
Caso contrário é pura perda de tempo, pois se o que se faz é diferente do que se diz, a Missão, a Visão e os Valores vão cair no vazio da rotina.

Então que tal começar a construir a Missão, a Visão e os Valores da sua empresa também?